xat

Aqui encontraremos um pouco da doutrina BDSM , aqui não e um blog de putaria , é um blog para você conhecer sobre o mundo BDSM um pouco de submissão , e técnicas usadas no BDSM para leigos e para pessoas que ja praticam a doutrina ,BDSM não é violência somos contra qualquer tipo de violência praticada contra a mulher , repudiamos esse tipo de pratica , se voce esta aqui no blog então e porque esta interessado (a) em conhecer um pouco da doutrina , pedimos respeito a todas as subs e respeito ao blog também , aprovamos comentareis respeitosos , o respeito é uma regra da vida para se viver , sejam todos bem vindos e aprendam um pouco da arte de dominar

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Submissa...

Cansei de ser a puritana recatada e dona do lar, modéstia de dama por dama sem nunca saber me amar. Moralista e santa vivida de toda loucura em paixão, mais uma fiel realista de algo em desejo ilusão. Jamais a menina atrevida no corpo de uma qualquer, namorada e esposa querida e de noite a mesma mulher.
Entendo que toda escolha é mais que o dever a razão, besteiras de putas por bocas nas picas do palavrão. Eu quero o prazer que censura o tédio de se possuir, um corpo ao meu corpo que luta às guerras por dentro de mim.
Sou muito ao pouco que abraço um homem a tudo que quer, segredos de coisas queridas e nunca daquela que é. Submissa dos meros momentos e vadia por ser assim, na luxúria de um pensamento com vontades proibidas em mim.
Desculpa se não são recados cansei dessa boba expressão, me toma, me pega, por lábios, me beija e me fode no chão. Delícia seria ser uma com todas que moram aqui, despida perdida na rua sentindo o prazer de mentir. É claro que todo destino é marcado por essa conduta de fé, se vou ao Inferno não passo das tais prostitutas mulher.
Agora eu quero a lascívia de noites que não terão fim, aquela saudade esquecida que lembram porque sou assim... Me ama além dos minutos aos toques de quem quiser, penetra meu ego com tudo sabendo comer como quer. Não seja não mais carinhoso descubra que grito por ti, me seduza fazendo os meus gostos que gozo pra sempre em ti.
Amor que essa data não seja tão vulgar aos prazeres que é, não sou outra e única que tenha sendo nessa a sua mulher.
Tango tutu

domingo, 21 de agosto de 2016

Submissão



É uma transferência consciente de poder. Um ato de completa entrega de corpo e comportamento a alguém, que exerce o controle até o limite que for permitido. Esse limite pode ser acordado previamente ou se, ambos, preferirem, nada impede de se ir descobrindo aos poucos, mas sem jamais esquecer as três regras básicas: São, Seguro e Consensual.
As maneiras e os níveis de submissão são infinitos, mas é antes de tudo uma atitude de desejo da submissa, pois, sem o seu consentimento, o limite do abuso já foi ultrapassado. Você pode estar se perguntando, porque uma pessoa se submete tão intensamente às vontades de outra?
Para algumas, essa é apenas uma maneira de colocar um pouco de pimenta em suas relações sexuais. Para outras, as razões são mais profundas - psicológicas - buscam a dor e as mais diversas formas de punição, querem ser mesmo humilhadas para assim sentirem prazer sexual. E algumas, parecem mesmo ter nascido para viver relações dessa natureza.
Não existe uma motivação específica para se adotar o BDSM, cada um faz o que acha certo e o que lhe traz satisfação. Já soube de pessoas que começaram a submissão apenas para dar prazer à outra e acabaram fazendo da prática o seu estilo de vida. O despertar geralmente acontece quando permitem que os sentimentos fluam e percebem que nada existe de errado em se sentir submissa. Se você tem sentimentos de submissão e pensa que está sozinho, fique tranqüila, existem muitas pessoas como você e que estão saudáveis e felizes por estarem sendo chamadas de submissas. Explore mais o assunto e poderá encontrar o que sempre desejou em sua caminhada.
Alguns aspectos da Submissão
Submissão é:
• Uma relação intensa;
• Entrega total num clima de confiança e respeito;
• Felicidade e equilíbrio com a vivência de seus desejos.
Submissão Não é:
• Sinal de fraqueza, inferioridade, falta de inteligência, criatividade ou motivação;
• Comportamento passivo;
• Algo imposto ou involuntário;
• Promiscuidade sexual.
Fonte: Reino de K

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Fetiche não é coisa de gente doida!!!

Esqueça essa história de que BDSM é coisa de gente “doente” e “tarada”, que só pensa em sexo 24 horas por dia e que sai pelas ruas com roupas de látex. A maioria dos praticantes de BDSM são pessoas perfeitamente “normais”, que estudam, trabalham, namoram e são muitas vezes casadas. Muitos médicos, professores, advogados e empresários bem sucedidos vivem uma verdadeira vida dupla e praticam o BDSM sem que os amigos ou a família sequer desconfiem. Se você espera encontrar pessoas “loucas”, babando e com camisa-de-força, vai quebrar a cara.
A grande verdade é que quase todas as pessoas usam pelo menos alguns elementos BDSM em suas vidas sexuais. Você já deu ou já levou tapas na bunda ou puxões de cabelo? Chamar de “vadia” ou “cachorro”, vendar e amarrar os braços na cama, morder, arranhar as costas e beliscar os mamilos são só alguns exemplos de práticas BDSM que são feitas rotineiramente, apenas com menor intensidade.
A fixação sexual por certos objetos ou partes do corpo também faz parte da sexualidade de muita gente que se considera baunilha. Você considera normal se atrair por bundas ou seios, ou até mesmo por barbas ou roupas coladas? Então não há nada o que temer: fetichismo não passa disso, só que com objetos ou partes do corpo menos sexualizadas pela sociedade.
A medida que você for desbravando o mundo dos fetiches e fantasias, vai ver que muito da forma como você faz sexo, mesmo do modo mais baunilha possível, ainda conta com a presença de elementos de dominação, submissão ou fetichismo.

HISTÓRIA DO BDSM

Os termos sadismo e masoquismo têm influência histórica e são “homenagens” aos escritores Marquês de Sade e Leopold von Sacher-Masoch. O primeiro foi um filósofo francês que passou grande parte da vida preso e isolado devido às suas obras eróticas, que contavam histórias de mulheres torturadas por prazer. Já Leopold Masoch era um jornalista austríaco, cuja obra mais famosa fala de um personagem que atinge o orgasmo ao ser espancado e humilhado pelo amante da esposa.
No entanto, nem Sade nem Masoch são os precursores do BDSM. Não há um consenso sobre a origem exata das práticas BDSM, mas se sabe que práticas semelhantes já existiam há muitos séculos. Desde a Grécia Antiga até o Kama Sutra há referências de sadomasoquismo e dominação e submissão eróticas.
Mas muitas das práticas retratadas em registros históricos não são aceitas no BDSM atual, que se baseia acima de tudo na segurança e no consentimento. Essa questão é muito importante: embora possamos nos inspirar nos mesmos instrumentos usados na tortura medieval, por exemplo, para as práticas atuais, é importante lembrar todos os tipos de torturas cruéis, perigosas e feitas à força – ou seja, sem consentimento -, não podem ser chamadas de BDSM.

👉Fonte: http://lugardemulher.com.br

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Meu amado Dono e Senhor...  Quero cometer loucuras, nossas loucuras secretas, só nossas. Não quero ter hora nem local, não quero parar pra pensar, só quero sentir a paixão envolvida pelo perigo, a emoção e marcas na nuca. Vamos ser loucos, vamos fazer amor sem parar em qualquer lugar, deixando o instinto nos guiar, sem limites, sem regras, sem juízo. Quero sentir suas mãos trêmulas, apressadas, despindo o meu corpo, e acariciando o meu rosto, seus lábios macios, molhados, gulosos a saborear minha pele e seduzindo a minha razão.
Quero sentir seus olhos se fechando, seu fôlego se acabando e seus sussurros se perdendo.

Quero fazer o que jamais foi feito, e só ter a paixão como testemunha.
O Senhor provoca em mim, os desejos mais secretos, faz com que meus pensamentos voem e viajem por caminhos de êxtase e prazer...

Gostaria que tudo fosse eterno e que o mundo parasse por algumas horas...  justamente nas horas em que eu estivesse aos seus pés...



quarta-feira, 27 de julho de 2016

Senhor e Dono de mim, é com muita gratidão que me curvo aos 
seus pés em forma de agradecimento por ter sido a sua escolhida. 
Diante de ti sou tudo o que desejas. Sou a tua companhia mais 
fiel, a tua amante mais apaixonada, me tornando assim a 
submissa mais completa e feliz. Agradeço todo e qualquer 
momento ao teu lado, onde pude me descobrir e me libertar.

terça-feira, 19 de julho de 2016

Me sinto muito orgulhosa em ter sido escolhida, honrada por ser aceita e feliz por pertencer ao mais atencioso, carinhoso e ao mesmo tempo rigoroso Dono e Senhor. A ele entrego-me de corpo e alma. Entrego minha vida em suas mãos por que  sei que ele cuidará de mim como sua joia mais rara. Inconsequentemente, me liberto de tudo o que me prende para poder me sentir livre aos seus pés. Vou me despindo de todo e qualquer pudor pra poder servir meu Senhor da melhor forma possível. Minha essência submissa me faz querer viver intensamente cada segundo, servindo, adorando, obedecendo e principalmente amando aquele que me libertou... Hoje, só me resta agradecer ao meu Dono a menina que me tornei. Estarei sempre curvada em reverencia e em agradecimento ao meu Senhor, por ele fazer de mim Sua... Somente Sua...

sábado, 16 de julho de 2016

O que fazer quando a procura é maior que a oferta? Foi uma inspiração que me veio à cabeça.Temos visto o número crescente de subs em busca de vivenciar o meio; subs com relacionamentos findados, iniciantes em busca de uma relação prática, curiosas querendo vivenciar a cena S/m.
Porém, a procura tem sido muito maior mesmo que a oferta.
O que tem ocorrido nos últimos anos é uma falta de interesse dos raros Dom's realmente com seriedade e capacidade de vivenciar uma relação satisfatória. Os motivos variam: desgaste com as dificuldades do meio, comprometimentos na vida pessoal, problemas do cotidiano, entre alguns outros. E os poucos que ainda insistem em continuar já estão com alguém sob o seu domínio e cuidados.
A ausência dos sérios facilita a ação dos pseudos dominadores, esses tipinhos incapazes, aproveitadores e imaturos que vivem infestando a cena, querendo tirar proveito do momento. E a falta de experiência, ingenuidade, afoiteza e afobação das subs tornam o terreno fértil para esses tipos.
Diante da ausência cada vez maior dos Dominadores reais, crescem as dificuldades em se encontrar alguém apto a quem entregar a sua submissão.
Como sempre, me perguntam: Quais as saídas em relação a isso? Bom, se quer mesmo saber, irei citar as opções. Logicamente cabe a você saber se estará disposta a tanto.
Uma seria abordar um dos poucos Dons sérios que ainda convivem nas comunidades e ver se existiria a química e compatibilidade suficientes para se tentar a relação. Logicamente,encontrar nos dias atuais alguém assim que esteja completamente sozinho é quase impossível. Significa que você vai ter de dividir essa pessoa com uma irmã. Resta saber se ele estará apto a ter mais alguém sob seu controle e como será a relação com essa irmã. Ah,não se esqueça de torcer para ela aceitar numa boa mais uma na história.
Outra opção se por acaso você realmente estiver disposta, é vivenciar as práticas de forma avulsa. Significa que você não terá comprometimento algum com esse Senhor, nem ele com você, será apenas o momento. Sei que trata de uma opção difícil, pois a maioria das subs querem viver o sentimento de se sentir posse, ser usada mas também ser cuidada e protegida, a ponto de nutrir sentimentos pelo Dominador. Se ocorrer de fazer essa opção,a faça com alguém com quem já haja um vínculo estabelecido, de amizade e confiança acima de tudo. E conversem bastante antes de partir para alguma coisa.
Mais uma opção seria ficar de olho em determinado Dom que lhe interessar e esperar que um dia a relação em que ele se encontre chegue ao fim. Resta saber se de cara ele vai querer começar tudo de novo com uma outra pessoa e quando isso acontecerá, pois como dito, a procura anda maior que a oferta.
E um Dom que demonstre seriedade nos dias atuais,é bastante disputado.
Por fim, se nenhuma dessas opções lhe atrai, resta então ter paciência e esperar que a pessoa certa um dia surja. É difícil, não significa que seja impossível. Tudo tem dia e hora pra acontecer.
👉   Autoria Desconhecida.

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Estava ansiosa por aquela sessão, Não sabia ao certo como seria a reação do Dono depois de tê-lo desafiado. Como de costume, no nosso lugar de sempre, o esperei de joelhos... A porta se abriu, meu corpo tremeu. Meu Senhor entrou, meus olhos firmes em uma só direção, o chão... Ele arruma suas coisas e não fala comigo, o que me deixa mais tensa. Levanto rapidamente a cabeça e olho em sua direção e ouço sua voz firme e rouca : Não me olhe menina... Foi uma mistura de medo e prazer ao mesmo tempo. Rapidamente abaixei a cabeça imaginando o que iria acontecer. Ele se posicionou na minha frente, passou a mão em meu rosto, levantou minha cabeça e sem dizer uma única palavra, me beijou docemente. Nossa, fui ao céu, imaginei que ele havia se esquecido da minha afronta, mero engano, ao me levantar enquanto me beijava meu Senhor não teve piedade e me jogou na cama de bruços e sem pestanejar começou com uma chicotada, onde ele disse: Isso é pra vc aprender a não me desafiar cadela...Agora conta...
1, 2, 3....17... 26...30.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Eu sempre soube que o Senhor seria meu Dono... De alguma estranha forma eu já sabia. Assim que te vi alguma coisa em mim mudou, meu sorriso, meu jeito de conversar, enfim... Naquele momento percebi que pertencia ao Senhor. Quando suas mãos tocaram meu corpo pela primeira vez, senti a maior e melhor sensação do mundo. Esse sentimento tomou conta do meu corpo e da minha alma. Estava servindo e esse era o meu maior prazer. Eu já sabia que era o Senhor, que era em seus braços que eu repousaria depois de me entregar às nossas insanas loucuras. Com o Senhor aprendi e entendi toda forma de amar... Nunca quis alguém que me prendesse. E o Senhor, mais do que ninguém, me liberta todos os dias. Inclusive de mim mesma. E eu já sabia, que pra me libertar de todos os meus medos e receios seria somente servindo a Ti... Nada é mais importante do que esse sentimento, bonito e verdadeiro, louco e intenso... Obrigada Senhor por fazer parte da minha vida e me ajudar a jogar fora todos os meus medos...

quinta-feira, 7 de julho de 2016

O Senhor foi meu Dono, meu mestre, meu amante, meu amigo...Nos seus braços fui ao céu, atravessei barreiras, lutei contra os meus medos e venci quase todos. Abandonei minha bagagem de vida e segui nua e crua ao seu lado, arriscando tudo por um único desejo, Servir...Essa louca vontade de pertencer, de ser propriedade me fez te seguir....Eu arrisquei tudo nessa entrega, fui a mais fiel das cadelas para com seu Dono amado. Mas a fidelidade, o amor, a entrega não foram capazes de fazer com que o Senhor não me abandonasse...Sei o quanto me esforcei pra isso não acontecer, mas nem tive chances de argumentar. Hoje, todos os nossos momentos ficarão guardados na memória e só me resta aprender a viver sem todo o encanto que me apresentou...O céu está cinzento, o sol não brilha mais....Sei que o tempo ruim vai passar, e vou conseguir ver as estrelas brilharem, ainda que com dor no coração vou superar, pq sou submissa e toda submissa antes de qualquer coisa é mulher e toda mulher é uma fortaleza...

QUEM PRATICA O BDSM EM PERÍODO INTEGRAL NÃO CANSA?

Quem entra em um relacionamento 24/7 assim o faz por espontânea vontade. Os participantes conversam e entram em acordo sobre todos os aspectos desse relacionamento: são estabelecidos regras e limites, as práticas que podem ser feitas e as que não podem e em que exatamente a pessoa dominadora controlará a vida da submissa. Às vezes é uma questão apenas sexual e pode haver controle de orgasmos ou masturbação, por exemplo. Outras pessoas adotam o controle de roupas, dinheiro ou até da alimentação. Tudo depende de quanto o submisso está disposto a submeter e de quanto tempo e disponibilidade o dominador tem para dominar, além do prazer de ambos. O arranjo dessas relações, na verdade, não é muito diferente aquele feito em um relacionamento tradicional. Quando duas pessoas se casam, elas também precisam combinar quem toma conta de casa, quem faz as compras e quem cuida dos filhos, por exemplo. A diferença nesse caso está no fato de que os integrantes assumem a posição de dominador ou submisso. É comum que as partes elaborem um contrato simbólico, especificando os deveres, limites e funções de cada um. A qualquer momento alguma das partes pode decidir que não quer mais viver o relacionamento e seguir sua vida, pois não há nada que o aprisione essencialmente. Apesar de não ter a mesma formalidade, o término de uma relação BDSM pode ser tão difícil quanto o término de um casamento e retirar a coleira é um ato tão significativo quanto a devolução de uma aliança. Esqueça a idéia de que tudo é sobre sexo. Os praticantes de BDSM podem se apaixonar, amar e demonstrar afeto como todo mundo. Ninguém age o tempo inteiro como um carrasco ou escravo. Há momentos de lazer e carinho e quem vive em um relacionamento de dominação e submissão ainda faz coisas como sair para jantar ou ir ao cinema. A única cartilha do BDSM é a do consentimento e segurança; todas as outras regras são criadas por você.